Shadow

BOLSAS DE VALORES: COMO FUNCIONA

A Bolsa de Valores é a organização onde se negociam ações de empresas de capital aberto, sejam elas públicas ou privadas. Além disso, também são negociados valores mobiliários.

A Bolsa de Valores é uma sociedade civil sem fins lucrativos e sua negociação e compra de títulos para os que desejam aplicar se dá de forma eletrônica. 

Apesar de suas negociações se darem eletronicamente, a Bolsa funciona em prédio físico e está localizada em São Paulo, mais especificamente no centro. A Bolsa brasileira é chamada de BOVESPA, que atualmente é a maior da América Latina.

A História dessa organização remontam tempos muitos mais antigos do que se imagina. Segundo alguns historiadores remontam a Roma antiga com a praça do Comércio Marítimo e a Grécia antiga com os bazares palestinos onde os comerciantes se reuniam para tratar de negócios, entretanto, funcionavam, obviamente, de forma bem diferente da vista atualmente.

A Bolsa de Valores atua no papel de financiar as empresas que negociam seus papéis, além de ser uma fonte de investimento. O que aquece a economia e ajuda o país a se desenvolver.

Uma bolsa de valores, bolsa de valores ou bolsa é uma facilidade em que corretores e traders podem comprar e vender valores mobiliários, como ações e títulos e outros instrumentos financeiros. As bolsas de valores também podem fornecer facilidades para a emissão e resgate de tais valores mobiliários e instrumentos e eventos de capital, incluindo o pagamento de receitas e dividendos. 

Os valores mobiliários negociados em bolsa de valores incluem ações emitidas por empresas listadas, trusts, derivativos, produtos e títulos de investimento. 

As bolsas de valores geralmente funcionam como mercados de “leilão contínuo”, com compradores e vendedores realizando transações por meio de clamor aberto em um local central, como o pregão da bolsa ou usando uma plataforma de negociação eletrônica

Cada País possuindo sua Bolsa veio com objetivo e canalizar e organizar essas transações, sem que não houvesse controle. Para fazer jus a transparência e organização qualquer pessoa pode acessar todas as transações que foram realizadas.

As primeiras bolsas com características modernas surgiram em meados do século XV, na esteira da expansão comercial. Em Bruges, na Bélgica, no ano de 1487, a palavra ‘bolsa’ ganhou seu sentido comercial e financeiro, quando mercadores e comerciantes passaram a se reunir na casa de um certo senhor Van der Burse (cujo brasão continha o desenho de três bolsas), a fim de realizar seus negócios: compra e venda de moedasletras de câmbio e metais preciosos.

 Mais tarde, já durante a Revolução Comercial, são criadas, em 1561, as bolsas de Antuérpia, também na Bélgica, e Amsterdam, nos Países Baixos; em 1595, surgem as bolsas de LyonBordeaux e Marseille, na França. 

bolsa de Londres (Royal Exchange’) foi criada na segunda metade do século XVI; a bolsa de Paris, em 1639. Mas o comércio de ações só apareceria no século XIX, quando algumas bolsas mantiveram a função de negociar mercadorias, enquanto outras voltaram-se para o comércio de valores mobiliários.

O comércio em uma bolsa é restrito aos corretores que são membros da bolsa. Nos últimos anos, vários outros locais de negociação, como redes de comunicação eletrônica, sistemas alternativos de negociação e “dark pools”, retiraram grande parte da atividade comercial da bolsa de valores tradicional.

Como são fechados os negócios na Bolsa? Antigamente grande parte das negociações se davam por pregões onde-se se acompanhavam as ações no telão e salientavam seu desejo de investir, caso quisessem.

Geralmente, não há obrigação de as ações serem emitidas através da própria bolsa de valores, nem as ações devem ser posteriormente negociadas em bolsa. Essa negociação pode ser realizada fora da bolsa ou de balcão.

 Essa é a maneira usual de negociar derivativos e títulos. Cada vez mais, as bolsas de valores fazem parte de um mercado global de valores mobiliários. As bolsas de valores também desempenham uma função econômica, fornecendo liquidez aos acionistas, proporcionando um meio eficiente de alienar ações.

Hoje, grande parte se dá por pregão eletrônico que podem até mesmo ser atualizados pela internet, gerando muita agilidade nas operações.

O que é IBOVESPA? Anteriormente chamada apenas de BOVESPA, hoje tem sua nomenclatura atualizada para BM&BOVESPA, o IBOVESPA é justamente um índice que representa o valor de um conjunto de ações, que são as mais negociadas na Bolsa, sem que haja um provisionamento sobre sua ascendência ou descendência.

Quem investir? Geralmente profissionais do mercado de ações. Uma vez que esse mercado pode sofrer variações é melhor indicado para investimentos mais longos com riscos por uma busca de retorno alto.

Como investir? As opções de investimentos são variados e variam de perfil para perfil.

Pessoas Físicas não podem negociar, as intermediações ocorrem por meio de corretoras de valores (empresa que atua no mercado financeiro intermediando compra e venda de títulos, basicamente liga o investidor ao investimento disponível no mercado).

Bom, já que vimos o que é a Bolsa de Valores e como funcionam os investimentos talvez você se pergunte como as ações “aparecem” para serem adquiridas. 

O que ocorre é que empresas para financiar projetos, arrecadar fundos disponibilizam ações em troca de dinheiro. Basicamente aquela empresa está incluindo novos sócios na companhia, desde que utilizem o dinheiro disponibilizado.

As ações podem ser ordinárias, que á direito a voto nas assembleias; Preferencial, que não dá direito a voto mas, preferencia no recebimento dos dividendos.

De forma simplificada, para investir é necessário alguns passos: abrir uma conta em uma corretora, transferir o seu dinheiro para a conta da corretora, decidir quais ativos investir, acessar o Home Broker e dar a ordem de compra.

O que um investidor ganha? Bom, sendo sócio da empresa o investidor pode sair ganhando através da valorização desse papel ou através da distribuição dos lucros da empresa.  Os lucros que são adquiridos e divididos, como o nome sugere, são chamados de dividendos.

Apesar de proporcionar lucros, a aquisição de ações de uma companhia apresenta riscos e custos. Dentre os custos podemos citar: Taxa de Custódia, emolumento, administração e performance, por isso é importante estar atento a tudo isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *